Notícias

A largada para a corrida eleitoral

  • Category: Notícias
  • Published: Sunday, 27 September 2015 01:32
  • Written by Notícias

imagens-politica-8

 

A LARGADA PARA A CORRIDA ELEITORAL

O que é uma corrida eleitoral? Uma ação sistêmica, discreta, operacional e sensível às necessidades da população, no sentido de consolidar o nome ou o projeto do gestor público ou candidato a determinado cargo político. A expressão corrida existe pelo fato de não ser uma caminhada serena e despreocupada e sim, uma competição, que visa em primeiro lugar em número de votos.

Os candidatos não podem esquecer que os cenários nacionais e estaduais tem impacto direto na gestão pública municipal (prefeitos e vereadores), mas será no poder executivo que tudo isso ficará mais evidente. Então, quais são os temas que estão presentes em seus discursos? O candidato ao pleito ou o gestor, não irá se lançar sozinho nesta jornada, há grandes concorrentes com diversas características e estratégias de mobilidade rumo à vitória eleitoral. Quais são os seus objetivos, estratégias e táticas para consolidar-se nesta competição amistosa?

Por que aparecer? Todo Gestor ou candidato ao mandato público deverá aparecer para que a população saiba da sua existência, isso, difere de fazer propaganda. Sendo assim, vale refletir: “só é lembrado quem se faz visto       “ ou ainda, outra expressão bem brasileira que diz: “O que não é visto, não é desejado”. Onde você está neste momento? Se conformando com os relatórios e falácias de alguns assessores? Seja um bom estrategista, não só saiba ouvir, mas também, saiba delegar e desligar pessoas que não agregam, apenas camuflam.

Nos dias atuais não se aplicam os seguintes discursos: “Time que está ganhando, não se mexe”. Cuidado com tais afirmações, pois se mexe e muito. Outro aspecto negativo muito conhecido é o velho ditado que muitos se sustentam: “Estão falando mal de mim? Nem ligo, o importante é que fale”. A maioria da população tem clamado até pelas vias públicas das grandes cidades por mais Ética na vida política em todos os níveis e classes. E este movimento já está mais veloz que a sua própria vontade de chegar onde você deseja.

Muito bem, você deve aparecer sim, a questão é como será realizada ou materializada esta estratégia para gerar visibilidade do seu nome e/ou suas realizações, caso haja alguma. A maioria dos eleitores não vota mais por conta de um discurso ajustadinho aos ouvidos, eles querem resultados visíveis e tangíveis. E aí, quais são os seus até agora?

Quando aparecer? Estar presente na cena da gestão pública em apoio aos servidores, às necessidades da população e outros faz parte de todo gestor público ou candidato ao pleito quer seja ele postulante ao cargo de Presidente, Governador ou Prefeito. Dessa forma, afirma, que a todo instante ele pode aparecer. O que ele não pode vir a fazer é a propaganda eleitoral.

Com base na Lei das Eleições Brasileira (Lei Nº 9.504, 30 de setembro de 1997), o Artigo 36 garante: “A propaganda eleitoral somente é permitida após o dia 5 de julho do ano da eleição”. Dessa forma, quanto ao aspecto legal há uma data, logo, não há espaço para improvisos ou atos desatentos.

O Tribunal Superior Eleitoral traz nos termos da Lei, de 11.6.2014, no AgR-Rp – Agravo Regimental em Representação, nº 14392, afirma o seguinte: “Caracteriza propaganda eleitoral antecipada a veiculação de propaganda institucional com propósito de identificar programas da instituição com programas do governo”.

É crime aparecer? Aparecer, não. Realizar propaganda eleitoral fora do período estabelecido para tal, sim. Todo gestor público pode e deve aparecer na hora que bem entender, o que não se pode é desaparecer de fato. A sua ausência plena da sua imagem entre os cidadãos é uma verdadeira atitude descortês, desleal e negligenciada.

Muitos ainda acrescentarão como normalmente falam: Só apareceu por aqui na época da campanha, passou disso, sumiu. Ou ainda aquela péssima imagem do gestor que só comparece aos festejos do time de determinado bairro ou no churrasco do barzinho de fulaninho. Para fazer outras tantas construções de imagem negativa é muito fácil.

Finalmente, qual foi a imagem que você construiu até agora dentro do seu mandato ou quem sabe, na sua vida em comunidade? Diversos gestores e candidatos ainda se apresentam com as ferramentas dessa velha política defasada e ineficaz. O eleitor quer muito mais que tapinha nas costas, quer iluminação pública para reduzir os índices de violência; Quer mais, saúde traduzida em postos devidamente equipados com profissionais entre outros que se conhecem bem, e não se faz por falta de capacidade gerencial ou vontade política. Só você sabe onde pretende chegar!

*Autor: Uemerson Florêncio – Palestrante nas áreas de Relações Públicas, comunicação, gestão de carreiras, empreendedorismo e gestão em marketing político. Atua com reposicionamento de pessoas, negócios e Desenvolvimento de Cidades. Diretor do Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento de Cidades (NPDC) da Khalifa Business, agência de negócios. Área de concentração acadêmica Relações Públicas com marketing pela Universidade Católica do Salvador – UCSAL e pesquisador em Relações Públicas pela UNIFACS. Faz estudos de Cultura Árabe – a partir de Dubai e Abu Dhabi nos Emirados Árabes Unidos país localizado no mar do Golfo, Oriente Médio.

África como nunca viu antes

  • Category: Notícias
  • Published: Thursday, 10 October 2013 11:19
  • Written by Notícias

Comparação mostra que é realmente tão grande como China, Índia, Estados Unidos e grande parte da Europa juntos…

A imagem gráfica mostra a enormidade do continente Africano , mostrando como muitos outros países cabem dentro dele.
Cobre a mesma superfície de 13 países – incluindo os Estados Unidos, China e Índia – e de toda a Europa Oriental.
O Reino Unido também apresenta no gráfico – que abrange a ilha de Madagáscar.
Mas este gráfico mostra que seu tamanho não é mostrado com precisão num mapa Mercator padrão, onde os países do centro parecem menores do que são.

Gráfico © Kai Krause, IO9

100 mil pessoas morreram desde o começo da revolta contra o presidente Bashar al-Assad

  • Category: Notícias
  • Published: Friday, 26 July 2013 11:12
  • Written by Daniel Pereira

Segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, mais de 100 mil pessoas morreram desde o começo da revolta contra o presidente Bashar al-Assad.

É conhecido também que mais de 10 mil pessoas estão presas pelo regime, mas ainda não foram localizados os locais de detenção.

Entre os mais de 100 mil mortos, 36.661 são civis e entre esses civis, 5144 são crianças com menos de 16 anos e 3330 são mulheres, 25.407 são membros das forças que apoiam o Governo e 18.072 são combatentes da oposição.

“Atear o fogo do confessionalismo no mundo árabe e muçulmano terá consequências desastrosas por gerações e para todo o mundo”, palavras do rei Abdullah.

Imagem e texto editados por: Daniel Pereira

A Interpool apreendeu mais de 10 milhões em medicamentos

  • Category: Notícias
  • Published: Thursday, 27 June 2013 11:07
  • Written by Daniel Pereira

A Interpool apreendeu mais de 10 milhões medicamentos potencialmente mortais em mais de 100 países de todo o mundo incluindo Portugal.

Os medicamentos estavam postos a venda na internet, medicamentos esses totalmente ilegais. Os medicamentos que foram apreendidos rondavam os 40 milhões de euros.

Em Portugal os medicamentos apreendidos rondavam o valor de 55 mil euros, medicamentos esses destinados ao emagrecimento ou ao tratamento da disfunção eréctil. 


By: Daniel Pereira

Share This